Tecnologia

IBM aposta em catálogo de Blockchain que lembra antiga Páginas Amarelas

Empresa quer catalogar plataformas de Blockchain e negócios que a utilizem como base


Antes da internet ser algo público e de fácil acesso, a forma de busca por contato com empresas e pessoas (telefones, nomes, endereços e afins) mais utilizada era a Lista Telefônica, também conhecida como Páginas Amarelas. Essa era a maneira mais organizada encontrada pelas empresas para ofertar seus negócios e serviços.

Pensando em uma forma de juntar em um só lugar o grande número de empresas e negócios que começaram a utilizar de Blockchain como base de suas plataformas, a IBM utilizou como motivação o modelo das antigas Páginas Amarelas para criar um catálogo. Além de listar todas as plataformas de Blockchain existentes e suas aplicações, esse catálogo tem como função apresentar de forma organizada as maravilhas possíveis com esse novo modelo de tecnologia descentralizada. Em nota Jerry Cuomo, vice-presidente da IBM Blockchain Technologies, explicou a necessidade de seu projeto:

"À medida que o número de consórcios blockchain, redes e aplicações continua a crescer, precisamos de um meio de listá-los e torná-los conhecidos no mundo a fim de liberar o poder da blockchain".

O projeto recebeu o nome de "Unbounded Registry' e vai ser liderado pela companhia de desenvolvimento de blockchain Hacera. Segundo site oficial da empresa, a missão da Hacera é criar um "registro descentralizado de diversos blockchains que reúne blockchains permissionados e sem permissão através de um diretório de redes de blockchain".

De acordo com a IBM, o projeto Unbounded Registry foi construído com base na tecnologia blockchain e por isso fornece um meio descentralizado para registrar, pesquisar, participar e transacionar através de uma variedade de soluções blockchain.

Com o projeto Unbounded Registry em andamento, é uma questão de tempo até que diferentes empresas que utilizem de blockchain possam interagir e realizar transações por meio da plataforma independente de protocolos específicos. Ou seja, funcionando como um grande catálogo.

Comentários